Macaé: médico e rico, Marcio Barcellos defende a ‘não-repressão’ contra a violência e ataca a polícia na Câmara: ‘A que mais mata no mundo’

Aliado de primeira hora do prefeito, Dr. Aluízio (PSDB), o vereador Marcio Barcellos (MDB) encarna uma contradição. O parlamentar é um legítimo representante da esquerda caviar: defende um discurso socialista do alto de suas mansões à beira-mar enquanto desfruta de seus polpudos salários como servidor público.

Por outro lado, médico e rico, o vereador é filiado ao partido de Sérgio Cabral e Pezão, presos pela Lava Jato por corrupção, e ataca frontalmente instituições de segurança como fez hoje, 26, em seu discurso na Câmara. Barcellos, que se diz pré-candidato a prefeito, disse que a violência não deve receber repressão por parte do Estado e que o Brasil tem ‘a polícia que mais mata no mundo’.

Robson Oliveira (PSDB) reagiu e, por sua vez, defendeu a PM. O vereador lembrou que o policial é mal remunerado, vai às ruas com armamento defasado. E ainda destacou que o trabalho da polícia é de prevenção. “O poder público tem que chegar primeiro na comunidade e nós precisamos ter cuidado com a inversão de valores”, destacou.

Robson foi além e frisou que a grande maioria de policiais são homens decentes, de bem. E que quando alguma situação ocorre, é à polícia que recorremos. Depois de ter seu discurso criticado por Robson, Barcellos tentou voltar atrás e consertar o que disse, enfatizando que a polícia cumpre sua ‘função constitucional’. Mas, já era tarde. Fica cada vez mais claro com qual agenda o suplente de George Jardim (MDB) está comprometido, né não?!