Macaé: Justiça determina ação em festa promovida por Guto Garcia a funcionários da Educação por propaganda eleitoral antecipada

Regada à cerveja e boa comida, a festa de confraternização de fim de ano da Secretaria de Educação de Macaé virou caso de Justiça. Isso porque, o vereador licenciado e pré-candidato a prefeito, Guto Garcia (PSDB), bancou o evento com dinheiro público – o que fere frontalmente à legislação eleitoral por caracterizar propaganda extemporânea.

Realizada na Toca do Babau nesta sexta-feira, 13, o evento reuniu centenas de pessoas. Guto posou para fotos e caminhou entre os servidores e familiares. Entretanto, os agentes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) surpreenderam o secretário ao chegarem na festa por determinação da juíza Gisele Gonçalves Dias e entregaram a ele cópia da denúncia que originou a fiscalização.

A suspeita é de propaganda eleitoral extemporânea uma vez que Guto como secretário de Educação nunca havia realizado anteriormente este tipo de confraternização para os servidores e ter feito apenas agora faltando 10 meses para as próximas eleições municipais.

A Justiça deu a Guto ainda o prazo de 3 dias para que o secretário apresente sua defesa.