Macaé: Câmara adere ao Setembro Amarelo e prevenção ao suicídio entra na pauta do município

Preocupação social que vem crescendo no Brasil baseado em estatísticas, o suicídio se tornou pauta política oficial em Macaé a partir de uma lei de autoria de Márcio Bittencourt (MDB) que instituiu o Setembro Amarelo, ainda em 2018.

O mês é dedicado a ações de prevenção às mortes provocadas, sobretudo, por depressão. Nas sessões de ontem e hoje, os vereadores discutiram o problema e, por sugestão de Marcio, aderiram ao uso de uma fita amarela no paletó para lembrar a campanha.

“É um problema grave e que tem acometido muitas famílias no país, se tornando caso de saúde pública. Nossa proposta se deu no sentido de fomentar ações e a discussão em torno do suicídio e das doenças que podem levar alguém a tirar sua própria vida”, explicou Bittencourt.